Quem sou eu

Minha foto
SAO BERNARDO DO CAMPO, SP, Brazil
Para encomendas ou informações, por gentileza enviem-me um e-mail. aricelehistoria@outlook.com Obrigado....Mil Bjs!!!

quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

MEU MELHOR!!!

Estamos obcecados com “o melhor”. Não sei quando foi que começou essa mania, mas hoje só queremos saber do “melhor”. Tem que ser o melhor computador, o melhor carro, o melhor emprego, a melhor roupa, a melhor casa, o melhor tênis… Bom não serve. O ideal é ter o top de linha, aquele que deixa os outros pra trás e que nos distingue, nos faz sentir importantes, porque, afinal, estamos com “o melhor”. Novas marcas surgem a todo instante. Novas possibilidades também. E o que era melhor, de repente, nos parece superado, modesto, aquém do que podemos ter. O que acontece, quando só queremos o melhor, é que passamos a viver inquietos, numa espécie de insatisfação permanente, num eterno desassossego. Não desfrutamos do que temos, porque estamos de olho no que falta conquistar. Cada comercial na TV nos convence de que merecemos ter mais do que temos. Cada artigo que lemos nos faz imaginar que os outros (ah, os outros…) estão vivendo melhor, comprando melhor, amando melhor, ganhando melhores salários. Aí a gente não relaxa, porque tem que correr atrás, de preferência com o melhor tênis! Não que a gente deva se acomodar ou se contentar sempre com menos. Mas o menos, às vezes, é mais do que suficiente para nos fazer feliz! Gostamos do que fazemos no trabalho, mas temos mesmo que subir na empresa e assumir o cargo de chefia que vai nos matar de estresse porque é o melhor cargo da empresa? Aquele xampu que usei durante anos tem que ser aposentado porque agora existe um melhor e dez vezes mais caro? O cabeleireiro do meu bairro tem mesmo que ser trocado pelo “melhor cabeleireiro” da cidade? Tenho pensado no quanto essa busca permanente do melhor tem nos deixado ansiosos e nos impedido de desfrutar o ideal que já temos. A casa que é pequena, mas nos acolhe. O emprego que não paga tão bem, mas nos sustenta com dignidade. A TV que está velha, mas nunca deu defeito. O homem que tem defeitos (como nós), mas nos faz felizes. As férias que não vão ser na Europa, porque o dinheiro não deu, mas vai me dar a chance de estar mais perto de quem amo… O rosto que já não é jovem, mas carrega as marcas das histórias que me constituem. O corpo que já não é mais jovem, mas está vivo e sente prazer. Será que a gente precisa mesmo desta busca desenfreada e interminável pelo “melhor”? Ou será que o que já é vivemos é o melhor e a gente nem percebeu que já podemos usufruir do que o Senhor tem preparado para nós. O melhor de outras pessoas, não precisa ser o seu melhor, para cada pessoa Deus tem uma historia diferente. Desfrute do que você tem hoje, não espere até conseguir isto ou aquilo, seja feliz hoje! O seu MELHOR já chegou! Com Amor... Danielle (Arte Facil Artesanato)

Nenhum comentário:

Postar um comentário